MODELOS TECNOLÓGICOS APLICADOS NA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA E SUAS DIMENSÕES SOCIOTÉCNICAS E AMBIENTAIS.

  • Paula da Silva Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Denise Barros Azevedo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Luiz Gustavo Soares Alves Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Luanna Lise Kimura Magalhães Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Agronegócio, Gases de Efeito Estufa, Modelos Tecnológicos, Sustentabilidade

Resumo

Objetivou-se nesta pesquisa analisar o desafio tecnológico na agropecuária brasileira que vise à diminuição dos impactos ambientais. Questiona-se de que forma as inovações tecnológicas atuais possuem espaço e potencial para alcançar sua máxima eficiência, nas atividades da agricultura e pecuária, buscando reduzir ainda mais a emissão de Gases Efeito Estufa (GEE), na crosta terrestre. A pesquisa justifica-se face ao reconhecimento dos impactos ambientais geradas pela agricultura e pecuária. Para atingir o objetivo proposto, utilizou-se de levantamentos bibliográficos. O arcabouço teórico e os elementos metodológicos empregados permitiram perceber que a proposta para a nova era da agropecuária é investir em inovações tecnológicas mais limpas, de fácil acesso para os produtores agropecuários, garantindo que os produtos ofereçam segurança alimentar. Constatou-se, ainda, espaço para o desenvolvimento de tecnologias de baixo carbono, proporcionando assim, um mundo mais sustentável, sem prejudicar ao atendimento da demanda mundial de alimentos seguros e o bem-estar social da população.

Biografia do Autor

Paula da Silva Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Mestranda do Programa de Mestrado em Administração da Escola de Administração e Negócios ESAN/UFMS, Campus de Campo Grande (MS), na área de concentração em Agronegócio e seus Aspectos Socioambientais - Orientadora Profª Drª Denise de Barros Azevedo. Integrante dos Grupos de Pesquisas CNPQ "Dinâmica Evolutiva das Organizações Humanas" e "Sustentabilidade dos Agronegócios". Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS (2014). Tem experiência em pesquisas nas áreas da Nova Economia Institucional, Teoria dos Stakeholders, Diálogos entre os Stakeholders e Sustentabilidade.
Denise Barros Azevedo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Possui graduação em Agronomia pela Fundaçao de Ensino Superior de Itumbiara (1994), mestrado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (1998) e doutorado em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010). Faz parte integrante gestor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi bolsista DAAD- University of Applied Sciences - Fachhoschschule Eberswalde na Alemanha. Atualmente 'e professora adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. E, professora redistribuida da Universidade de Brasília-UNB. Faz parte dos programas de pos-graduacao de administracao da UFMS e do Agronegocios da UNB. Tem experiência na área de Agronegocios, com ênfase em Agronomia e em gestao, atuando principalmente nos seguintes temas: administraçao rural, competitividade, bovinocultura de corte, administraçao - marketing e empresas rurais.
Luiz Gustavo Soares Alves, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestrando do Programa de Mestrado em Administração da Escola de Administração e Negócios (ESAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Campo Grande (MS), Brasil. Tem experiência na área de pesquisa cientifica acadêmica atuando atualmente com diálogo entre Stakeholders no agronegócio e Cadeia Produtiva da Carne Bovina.

Luanna Lise Kimura Magalhães, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestranda do Programa de Mestrado em Administração da Escola de Administração e Negócios (ESAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Campo Grande (MS), Brasil. Possui graduação em Processos Gerenciais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul(2016) e curso-tecnico-profissionalizante em Técnico em Automação Industrial pela SENAI - Departamento Regional do Mato Grosso do Sul(2013). 

Publicado
2017-07-27
Seção
Artigos